Modelando na China #2

23:06


 I'M NOT A SUPERWOMAN, BUT I WON 17 HOURS WORKING...
EU NÃO SOU UMA SUPER MULHER, MAS eu venci 17 horas trabalhando.
E foi assim o começo de uma história que se tornou real...

Aonde entre diversões e cansaços (mais cansaço, claro); saiu o TVC para NIU na China.
A história começa com uma garota que depois de ter feito uns 4 castings em um dia, apareceu um último casting para fazer. Lá vai ela para a sua última missão. Mesmo cansada, a intenção era brincar, se divertir e sorrir para passar rápido e chegar logo em casa. Até porque eu achava que seria apenas mas um casting como outro qualquer.
Eles estavam procurando uma garota com corpo que vestisse bem a roupa, uma garota que se passasse como motoqueira. Essa não seria eu, porque a delicadeza fica aparente em meu rosto.
Mas dentre todas as garotas, escolheram umas 5 para fazer o teste, aonde tinha que fingir está em cima de uma moto, pilotando. Dentre as cinco, lá estava eu. Aquela garota que chegou brincando e rindo. Brinquei de interpretar, e aqueles chineses riram junto comigo, perguntando logo da onde eu era. Até o momento achei que eles só tinham demonstrado simpatia comigo.

Só que depois de alguns dias, minha agência entrou em contato comigo falando que eu ia fazer um Fitting (teste de roupa), só que eu não imaginava que seria para esse trabalho de TVC. Eles não sabiam me informar, só chegando lá que eu descobri.

E foi assim que começou a história. Claro, eu não tinha a minima ideia do que ia passar.
Posso dizer que trabalhar como modelo muitas vezes, ou todas as vezes são assim. Sabemos por alto do trabalho, sobre o que é, e as vezes o que vamos fazer. Só que mesmo assim somos "pegos de surpresa". 
No fitting eu descobri que ia vestir uma roupa toda de courinho, aonde boa parte da roupa passava algumas luzes de led; a roupa além de bem justa (não conseguia sentar direito com ela) e quente, ela esquentava mais quando as luzes eram acessas, principalmente se ficasse muito tempo com ela ligada. Para compor ainda tinha uma bota, luva e capacete. Ok! Até o momento eu consigo fazer meu papel... vamos a missão - eu pensava.

E chegou o grande dia! Que foi logo no outro dia de manhã bem cedo. Eu tinha que está no local para encontrar a booker as 6hrs da manhã, para depois ir com ela para o galpão, aonde iria me arrumar e gravar o TVC.
No começo, mil alegrias. Vesti a roupa, tirei foto, brinquei, tirei foto e mais foto. Sendo que por enquanto a equipe de homens trabalhavam arrumando a primeira cena. Era tantos homens envolvidos com cenário, iluminação, efeito, câmera, que era impossível contar.

 E por falar em efeito! Nunca vi algo tão incrível e bem feito; até porque foi meu primeiro TVC.
Só que os chineses e suas tecnologias, transformaram um TVC de alguns minutos em grandes cenas, onde cada uma tinha um efeito especial.

 Dado a largada, começou a contar as horas. Foram várias cenas aonde a maioria delas era sentar na moto e abaixar um pouco a coluna como se estivesse pilotando, isso mesmo, era só para fingir. A moto ficava em cima de um apoio, aonde quando ligada e acelerada ela não saia do local.
Foram umas 3 cenas no mesmo local, sentada e acelerando a moto. Ficava em torno de 10 minutos em cima dela e saia.
Depois vinha curto intervalos, para que eles pudessem preparar o local da outra cena.
Na outra cena só que em outro local; parecia que o tempo que eu ficava em cima da moto com a mesma posição se tornava maior. Chegou um momento que eu fiquei por uns 30 minutos eu acho, não tinha mas a noção do tempo, só esperava conseguir fazer o que eles queriam para terminar logo.

 A fome, o calor, o cansaço, tudo começava a aparecer de uma vez. E já era por volta da meia noite. Só que tinha a última cena ainda. Ok! Eu não sou uma super mulher, mas estou aqui para dar o meu melhor, apesar das circunstâncias - eu pensava.
A última cena, eu deveria demonstrar mas atitude. Como encontrava forças para fazer isso?! Então fiz o máximo que pude. Gravamos e gravamos...
 Quando fomos vê a hora, já estava dando 3 da manhã! Quase virei o dia. As horas contadas foram 17hrs, porque apesar do tempo que cheguei para o tempo que sai, teve os intervalos. UFA! Acho que esse é o fim de um grande trabalho....

NÃO!!! Depois de alguns dias a agência entra em contato comigo falando que ia retornar a gravar o TVC. Como assim???? Será que não deu certo aquele trabalho todo - eu pensava.
Eu tinha acabado de chegar de um desfile no qual fiz pela parte da manhã e me levaram direto para um galpão. Não tive como comer ou o que comer; apenas fui para lá e esperei pela produtora e maquiadora. Com sono e fome e depois de esperar um bom tempo, eles chegaram.
Ela vestiu a roupa de novo em mim e disse que eu só precisava gravar uma cena a mais para concluir. Logo eu pensei que não tinha me saído bem em todo aquele trabalho. Só que ela explicou que era outra cena, no qual eu ia tirar o capacete e mostrar o rosto.
COMO ??? O ROSTO??? Meu cabelo estava cheio de laquê e minha cara de sono, como farei isso - eu pensava novamente.
Modelo não pode questionar e sim trabalhar. Apesar dos acontecimentos você ta ali, independente do que está acontecendo, você tem que sempre ser e dar o seu melhor.
O diretor me mostrou o que deveria fazer, só que não consegui acertar de primeira. Na verdade acho que não ficaram muito satisfeitos, mas eles entenderam a minha situação pelo menos. Fiz o meu máximo, pois queria fazer o melhor para eles. Não queria ser uma decepção.
E assim terminou a história onde iniciou-se em diversão e se transformou em um trabalho duro, finalizando no TVC, que você pode conferir abaixo.
Resumo dizendo que as histórias não terminam como conto de fadas. Mas sim em uma conclusão do seu grande trabalho.


Beijos Beijos ✌

You Might Also Like

0 comentários

Like us on Facebook

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *